terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Gemer

...Fogo Vontade...
Entre
As tuas pernas
Vale húmido
Abrigo gozo
Fonte de loucura
Sentir luxuria
Fogo da vontade
Escarpa onde trepar
Onde invernas leito
Prado rubro carnal
Incendiado olhar
Intima cumplicidade
Onde sacias meu querer
Seio tortura castigo
Endoidecer ternura
Contigo onde me invento
Vir tremulo
Fazendo estremecer
Doces e ternas mãos
Desbravando intimidade
Capim fogo saudade
Do vento a gemer
Loucura fogo
Vontade
Vir.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

KO

...Convidei-te...
Quando chegas-te a minha casa.
Entraste.
Pois a porta estava encostada.
Qual o espanto, ao reparares que tinha a mesa posta, media luz de um vermelho sensual.
Vermelhas rosas ofereci-te, avia ainda pétalas espalhadas pelo chão.
Exclamas-te!
Preparas-te tudo isto para jantar e ver um filme?
Sem nada dizer,
Servi-te um vinho deliciosamente guardado para um delicioso momento
O filme era Eu que o iria fazer e já estava bem prontinho para começar a seduzir-te.
No momento ficaste sem palavras a olhar para mim.
Mas de seguida nem foram precisas palavras.
Fomos nos despindo ao som da música e a fazer voar a roupa, peguei em ti e atirei-te para a minha cama, continuando a brincadeira.
Vieste bem marota de langery, num tom vermelho sedutor, comecei por dar-lhe o devido aquecimento.
Momentos que nos iam divertindo.
Enfurecido e já a explodir.
Puxei-te para a esquina da cama, desviei a cuequinha e depois um uma boa dúzia de passagens com a língua deixando-te molhada e louca.
E sem dó nem piedade deixo que meu mastro se perca até às profundezas num vai e vem bem ritmado, enquanto largavas gritos de puro tesão.
Sentias que ias chegar à lua.
No calor de tanta tusa rebolamos os dois pela cama,
Trocando de posições e num ritual de puro prazer,
Eis que explodes,
Enquanto me balanceio, lambuzo, sinto o calor do Teu elixir,
E grito, deixa, deixa-me vir, loucamente sobre ti, pois sentir aquela coisa tão boa provocou-te um novo orgasmo.
Como eu gosto de proporcionar-te bons momentos.
Chegas a deixar-me K.O.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Preciso de ti

...Simplesmente Preciso De Ti...
Quero olhar o teu corpo.
Preciso dessa visão única, sensual, libidinosa.
Beijar-te até sentir a tua pele arrepiada de desejo.
Despir-te com carinho.
Preciso que me envolvas no teu corpo.
Que te mostres e dances de forma luxuriosa.
Acarinho o sexo enquanto me beijas como só tu o sabes fazer.
Deixa-me saciar na tua gruta deliciosa de sabor especial.
Preciso de me encaixar em ti.
Introduzir o meu sexo no teu sexo como se não houvesse amanhã.
Tudo isto por uma simples razão.
Amar-te simplesmente.
Preciso de ti.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Saboreio

…Saboreio-te...
Deslizo meus lábios pela tua boca
E saboreio a frescura da manha
E respiro o teu ar
Que me alimenta de prazer.
Sinto a tua humidade
E desejo entrar intensamente
Dentro de ti.
Tremo com o teu toque
Que me incendeia e aquece.
Doce é o teu movimento
Que me embala nesta melodia de felicidade.
Desejo-te muito, quero-te muito.
Faz-me teu,
Faço-te vibrar,
Sinto-te estremecer
Como se fossemos um só.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Amor

...Fazer Amor...
Fazer amor requer
arte inconsciente
Fazer amor transcende o feio e o bonito
Fazer amor requer
a alma despida
Fazer amor transcende a sexualidade
Fazer amor é ignorar
todos os conceitos
formais da humanidade
e se entregar como quem
se doa a si mesmo
Fazer amor não tem
 vínculo algum
 com o lado físico dos seres
 Fazer amor é uma divindade.
 Divindade que advém
 do mais nobre dom da vida:
 a própria vida.
 Fazer amor é enlouquecer
 a anatomia.
 não importa a forma.
 o que importa é não
 importar com coisa nenhuma.
 Fazer amor é fazer
 de inconcebíveis palavrões
 um lindo poema.
 Fazer amor é fazer do corpo
 um banquete de sonhos.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Sede

…Sede de ti…
Vem,
Quero sentir o afeto
A tua ternura
Sentir o calor e o perfume.
Tu és Amor,
O meu menu completo
A minha loucura
Fazes-me esquecer a dor e o queixume.
Vou,
Levar-te de presente os teus dons
As tuas delícias
Oferendas únicas dignas de rainhas.
Ofereço-te os meus beijos bons
As minhas carícias
Entrelaçando mãos,
Tuas e minhas.
Vem,
Dá-me tudo aquilo que anseio
O teu sorriso
Vou povoar o teu corpo com os meus dedos.
Acariciar ao de leve os seios
O teu ventre liso
Descobrir um a um os teus segredos.
Vem,
Vem matar a minha sede de Ti
Do teu sabor
Teu corpo encostado ao meu enlouquece-me.
Ao romper d'aurora perdi-me no teu calor
Espero mais um dia
E amanheço.
Com sede de ti.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Felina

...Felina...
Luz de uma cidade
Água em intimidade
Messalina provocando nudez
Palco dos meus sentidos pele felina
Deslizando doce e suave a timidez
Seios desnudados
Marmóreos desabridos
Em vários pontos cardeais
Desvairados endoidecidos
Humidade quente névoa fina
Descobrindo a tez dos segredos carnais
Guardas nos dedos da pele da tua mão
Olhos perdidos semicerrados
Nos lábios o gozo da excitação
De desvarios partilhados
Em meiga sedução.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Cama.....

...Na Cama...
Joguei-te na cama
Sem fazeres drama
Rasguei tua calcinha
Acendi a tua chama
E tu sendo uma dama
O seguras-te com firmeza
Engolindo com maestria
Na tua boca
Meu sexo virou poesia
Cada centímetro sugado
Com malícia
Que delícia!
Aprovei.
Senti a tua pulsando
Enquanto minha língua
Nela ia deslizando,
Notei que o teu gozo
Se estava aproximando,
Teus gemidos excitando
E o meu sexo pressionando
Os teus lábios
De uma maneira
Gostosamente louca,
Até sentires
Meus jatos quentes,
No céu da tua boca.

Dança comigo

…Danças Comigo…
Convido-te para dançar
Cobre o meu corpo com os teus beijos
Quentes e mágicos
És fonte de desejos
Queres a mim entregar-te
Fazes-me soltar mil gemidos
Alertas todos os meus sentidos
Rasgas as roupas
Fazes-me teu, pões-me louco
Põe-me na boca um travo a mel
Quero sentir-te na minha pele
Quero contar-te segredos
Estar contigo até de madrugada
Percorrer com a boca, língua e dedos
A tua (testa vulva) molhada
Fazer-te esquecer os teus medos
Para completares o meu corpo desnudo
Sacia-te esse desejo mudo
E faz-te gritar de dor, de prazer
Quero sentir-te ainda mais Mulher
E finalmente jazer nos teus braços
Saboreando intensamente os nossos cansaços.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Beijos

…Fálico…
Fálico beijo mascarado.
Observo.
Detenho-me diante de cada pedacinho teu
Procurando absorver a energia que transbordas.
Que do teu corpo emana e me embriaga de forma involuntária.
Estático excitado paralisado desejo ser teu escravo ânsia plasmada num olhar esgazeado que estertores provocam.
Meu corpo nu simplesmente coberto por uma máscara atípica rodeia e envolve o teu.
Suspiros e gemidos ecoam.
Toque que expressa todo o meu querer.
Sorvo cada milímetro percorrido na tua flor.
Alimento e sacio esta fome que teima em ser indomável insaciável.
Fitando o meu olhar retiras a máscara e lentamente engoles meu guloso falo.
Sinto o calor dos teus lábios a dureza de uma língua ávida e frenética.
A boca que se inunda de prazer em forma de saliva.
A garganta que aperta e me arranca ensurdecidos gritos.
Teimo em observar teu rosto, tua expressão aumentando o meu querer atiçando a fera.
Aumentas o compasso abocando-me beijas-me chupando levemente e mordiscas.
Falo que te enfeitiça e enlouquece na ânsia de sentir meu néctar a explodir a dar vida às papilas gustativas viciadas no teu sabor.
Mãos firmes que te prendem o crânio e te impedem.
Levam-te a engolir todo o meu membro toda a minha seiva.
Beijo que uma simples máscara não impediu de ser entregue.